Social Icons

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Aquele velho ciclo na jornada de um gamer

Olha o meu "novo" jogo aí, hahah...
Pois é pessoal, como disse no meu último post, terminei o Shadows of Mordor e estava pensando no que jogar, antes de começar o Mordor eu havia iniciado o Kingdom's of Amalur: Reckoning, mas não tava no pique pra voltar pro jogo porque bateu aquela saudade de jogar um JRPG que só quem é fã do gênero vai entender como é, heheh... Tava precisando de uns castelos, de umas dungeons, de algumas mágicas, de ter mais de um personagem no jogo, de desvendar uns mistérios e foi aí que decidi dar novamente uma chance pro Tales of Vesperia, um game bem antigo, eu sei, mas que muita gente diz ser um dos clássicos do Xbox 360 (já que não tem versão ocidental no PS3) e que eu comecei há um tempo atrás, mas confesso, não tinha curtido muito e, meu Deus do Céu, como eu estava enganado, comecei a jogar no FDS passado e agora já estou com um pouco mais de 8 horas de jogatina, por isso decidi passar por aqui pra falar pra vocês um pouco do que estou achando do jogo.

Bom, teoricamente não precisaria apresentar o jogo, já que ele foi lançado em 26/08/2008, ou seja, já faz um tempinho, eu ainda jogava PS2 nessa época, MAS, eu sei que muita gente não teve acesso o jogo já que, ao contrário da maioria dos jogos da série, ele não veio para um console da Sony no ocidente.

Tales of Vesperia nos coloca no meio de um problemão logo no início: a parte mais pobre da cidade imperial de Zaphias está sendo inundada porque um ladrão roubou um dispositivo mágico, também chamado de Acque Blastia, que controla o fluxo da água nessa parte da cidade, nesse momento somos apresentados ao protagonista Yuri Lowell, que mora nessa parte da cidade afetada pelo desastre e decide invadir uma mansão da parte "ryck@" da cidade, onde o mago que "supostamente" deveria ter arrumado a fonte vive. Lá , o infeliz foge e ele é emboscado pelos guerreiros imperiais (Imperial Knights) e acaba preso por eles, história vai, história vem, ele consegue sair da prisão e foge da cidade para encontrar o ladrão e trazer o Blastia Core de volta, nesse meio tempo ele conhece Esterllise, que se junta a ele pois precisa encontrar com Flynn, um amigo que ambos têm em comum e que, segundo ela, corre grande perigo.

Assim começa a jornada deles, outros se juntam à essa expedição, como o cachorro de Yuri, Repede, que parte junto com eles de Zaphias, até o momento já conheci também Karol (um garoto que faz parte de uma guilda de caçadores) e Rita (que é uma pesquisadora de Blastia, que é a fonte de mágica nesse mundo e que, supostamente, havia sido contratada para concertar Acque Blastia de Zaphias, mas que, aparentemente, foi substituída por um impostor que roubou a peça).

O enredo tá começando a tomar mais forma agora, já que o inicio foi mais marcado pelo desenvolvimento dos personagens e dos seus backgrounds, algo que, segundo ouvi dos meus amigos mais experientes em Tales of, é recorrente na série.

Vesperia é RPG de verdade, não dá pra falar o contrário, os equipamentos dos personagens são
totalmente customizáveis, dá pra sintetizar itens e cozinhar alimentos para restaurar HP e TP, além de trazer alguns status positivos pra party e, ainda, possuí um sistema de estratégia que lembra muito os gambits do Final Fantasy XII, onde dá pra decidir quais serão as ações de cada personagem dadas certas circunstâncias da batalha, ou seja, dá pra definir quais personagens são responsáveis por curar a party e quais são mais focados em atacar, etc...

Os gráficos são anime-like e lembram muito os gráficos que vemos nos jogos da franquia Naruto Ultimate Ninja Storm, também da Namco Bandai, o grande charme vai para as animações em formato de anime, que substituem as cenas em CG's que temos nos outros RPG's, pena que elas não apareçam com tanta frequência, mas são realmente um show visual.



A dublagem é boa, mas sempre tem aquelas vozes femininas irritantes em alguns personagens, mas no Vesperia não chega a ser algo que incomode muito não... A trilha sonora também é muito bem feita, mas não me deparei com nada que mereça destaque, apenas a música de abertura que é bem legal!

Em suma, posso dizer que estou completamente animado com o jogo e curioso para saber quais serão os próximos acontecimentos da história, fazia tempo que não ficava tão animado com um jogo, à ponto de ficar pesquisando detalhes da história, dos personagens e tal...



Pra quem ainda não jogou, deixo aqui a forte recomendação, e pra quem já jogou, gostaria muito de saber o que acharam e as opiniões sobre o game!

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Ótimo post!
    Ainda não entendi porque eles não lançaram o Vesperia no ocidente pro PS3 T_T
    Pelo menos recebemos os Xillia <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um bom jogo! E com o passar do tempo as lutas vão ficando bem mais complicadas tbm! É uma pena mesmo não vir pro PS3, eu sou contra essa frescura dos melhores jogos serem exclusivos, quem perde com isso são os gamers! =/

      Excluir
  2. Parece ser bem legal mesmo, Bruno! Tô querendo jogar há um tempão, mas os preços de uma cópia original e nova não ajudam TT.TT

    ResponderExcluir
  3. Eu te entendo Pedro! Vesperia ficou meio Cult, por isso sai meio caro adquirir uma cópia! Mas quando tiver uma oportunidade jogue! É um bom investimento! Vale a pena!

    ResponderExcluir

Caro visitante!

Você é muito bem vindo para comentar no nosso blog, contudo, pedimos que respeite os demais usuários e não utilizem palavras de baixo calão!

Obrigado,
Equipe Games com Limão!

 

Seguidores